As fases do estresse e seus principais sintomas

10 dez 20

Estresse foi o nome atribuído pelo endocrinologista Hans Selye, nos anos 1930, a um conjunto de reações físicas e mentais que o organismo ativa automaticamente ao perceber a necessidade de se adaptar a condições adversas e desafios do ambiente. Assim, sempre que um indivíduo se depara com uma situação importante, positiva ou negativa, essas reações são desencadeadas.  Quanto mais a situação se prolongar ou quanto mais grave ela for, mais estressada a pessoa pode ficar.¹ 

Ninguém adoece, devido ao estresse, de um dia para o outro, antes disso nosso organismo nos avisa que as coisas não vão bem.² 

O importante é entender qual é a fase em que o indivíduo está. Para quem está saindo do sedentarismo para uma vida mais ativa o estresse na primeira fase pode ajudar e muito, já que, o organismo produz uma série de mudanças hormonais, liberando adrenalina e cortisol, responsáveis pelo aumento do ânimo, do vigor e da energia, tornando o indivíduo mais concentrado, produtivo e criativo e reduzindo a sua necessidade de descansar. Já os atletas profissionais, precisam estar na fase dois, onde o corpo demanda maior performance física e mental.³ 

Entenda melhor as três fases do estresse e os principais sintomas que ajudam a entender onde você se encontra.

1 – Fase de Alerta: Ocorre quando o indivíduo entra em contato com o agente estressor e tem a função de preparar o corpo para fazer frente a novos desafios.³

E, até aqui, o estresse pode até ser benéfico, principalmente em situações que exigem desempenho.¹

Principais sintomas da fase de alerta¹:

  • TRABALHO: Grande produtividade e criatividade. Pode varar a noite sem dificuldade.
  • CORPO: Tenso. Músculos retesados. No início da fase, aparece a taquicardia (coração disparado). Sudorese. Sem fome e sem sono. Mandíbula tensa. Respiração mais ofegante do que o normal. No todo, o organismo reage em uma perfeita união entre mente e corpo. A tensão do corpo encontra correspondência na mente.
  • HUMOR: Eufórico. Pode ter grande irritabilidade devido à tensão física e mental experimentada.

Porém, nosso corpo não está preparado para permanecer em alerta por muito tempo, e a manutenção dessas reações acaba por gerar danos físicos e psicológicos ao organismo. Quando o estímulo que desencadeou a reação de estresse se prolonga, o organismo fica excessivamente ativado e temos a segunda fase do estresse: resistência.¹ 

2 – Fase de resistência: O corpo tenta voltar ao seu equilíbrio. O organismo pode se adaptar ao problema ou eliminá-lo.  Atletas profissionais, ou mesmo praticantes de exercícios que são muito auto exigentes, podem interpretar essa prática como uma situação desafiadora, com alto grau de importância e, portanto, estressante. Não é raro observarmos queda significativa de desempenho dos atletas profissionais em situações de competição, principalmente em eventos importantes como as Olimpíadas. Nesses momentos, o nível de estresse pode ser tão elevado que prejudica as funções cognitivas e físicas dos atletas, afetando sua performance.³

Principais Sintomas da fase de resistência:¹

  • TRABALHO: A produtividade e a criatividade voltam ao usual, mas às vezes não consegue ter novas idéias.
  • CORPO: Cansado, mesmo tendo dormido bem. O esforço de resistir ao stress se manifesta em uma certa sensação de cansaço. A memória começa a falhar. Mesmo não estando com alguma doença, o organismo se sente “doente”.
  • HUMOR: Cansado. Só se preocupa com a fonte de seu stress. Repete o mesmo assunto e se torna tedioso.

3 – Fase da exaustão: Nessa fase podem surgem diversos comprometimentos físicos em forma de doença e quanto mais tempo for mantido o estresse, mais avançada será a fase, mais danos serão sofridos pelo organismo e, na maioria das vezes, o indivíduo não consegue trabalhar nem se concentrar.³

Principais sintomas da fase de exaustão¹

  • TRABALHO: Não consegue mais trabalhar como normalmente. Não produz. Não consegue se concentrar e nem decidir.O trabalho perde o interesse.
  • CORPO: Desgastado e cansado. Doenças graves podem ocorrer, como depressão, úlceras, pressão alta, diabetes, enfarte, psoríase etc. Não há mais como resistir ao stress. A batalha foi perdida. A pessoa necessita de ajuda médica e psicológica para se recuperar. Em casos mais graves, pode ocorrer a morte.
  • HUMOR: Não socializa. Foge dos amigos. Não vai a festas. Perde o senso de humor. Fica apático. Muitas pessoas têm vontade de morrer

Como tratar os sintomas do estresse?

Para a Medicina do Estilo de Vida que representa uma nova tendência da moderna medicina ocidental focada em tratar os hábitos que estão prejudicando a vida dos pacientes promovendo um estilo de vida mais saudável “Auxiliar os pacientes a reconhecer respostas negativas ao estresse e gerar mecanismos para lidar melhor com ele pode facilitar o desenvolvimento de hábitos saudáveis, promovendo saúde e bem estar.” 5

O tratamento do estresse foca em três pontos: administrar os estressores, aumentar a resistência a eles e mudar a forma de enfrentá-los. Como na maioria das vezes não conseguimos administrar os estressores, aumentar a fase de resistência é uma boa opção.4 Fisioton pode aumentar a resistência à uma variedade de estressores químicos, biológicos e físicos. Trata-se de um fitoterápico popular na Europa e na Ásia, conhecido por estimular o sistema neuroendócrino, aumentar a performance de trabalho, combater a fadiga, entre outras funções. 6

  1. LIPP, M.  “O PERCURSO DO STRESS: SUAS ETAPAS”. IPCS.Disponível em: <http://www.estresse.com.br/publicacoes/o-percurso-do-stress-suas-etapas/ >. Acesso em: 28 de ago. 2020
  1. FRANCA, I – Folheto informativo do produto FISIOTON. Farmacêutica Responsável: Gabriela Mallmann. Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A.
  1. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Disponível em <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/253_estresse.html#:~:text=A%20rea%C3%A7%C3%A3o%20ao%20estresse%20%C3%A9,contato%20com%20o%20agente%20estressor.> Acesso em: 28 de ago. 2020
  1.  SANTOS, A., CASTRO, J. Stress. Análise Psicológica. v.4, p. 675-690, 1998.
  1. Colégio Brasileiro de Medicina do Estilo de Vida. 2020.
  1. Folheto informativo do produto FISIOTON. Farmacêutica Responsável: Gabriela Mallmann. Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A.

Copyright® Ache. Todos os Direitos Reservados

Compre Online
menu-symbol-of-three-parallel-linesclose instagram youtube